quarta-feira, 4 de agosto de 2010

A Bela e a Fera - Hannah Howell



A Bela e a Fera

Hannah Howell

 

 

A Bela e a Fera

Hannah Howell

CHE 306

Inglaterra, Século XVI

Por trás das aparências...

Às vésperas de seu casamento, Gytha Raouille, uma jovem de rara beleza, descobre que o noivo está morto. E agora ela deve se casar com o novo herdeiro das terras de Saitun, um cavaleiro endurecido por muitas batalhas, conhecido como Diabo Vermelho... Com o rosto marcado por cicatrizes e o coração ferido por uma grande desilusão, a última coisa que Thayer Saitun deseja é uma esposa. Porém, nem mesmo o Diabo Vermelho consegue romper o compromisso assumido por seu pai adotivo anos atrás. Assim, ele se vê unido a uma mulher linda e inocente. Mas seria a doce Gytha capaz de enxergar além das aparências e descobrir os sentimentos profundos que ele guarda na alma?

Opinião sobre o livro:

“Um romance extraordinário Hanna Howell escreve os melhores romances históricos. A heroína, Gytha, é um encanto de personagem”

Books Crossing

Palavra da Editora:

Querida Leitora,

Este livre que segue a linha do maravilhoso clássico conto de fadas, a história de amor entre uma mulher e um homem que somente ela acha bonito. Um romance com profundidade de conteúdo e de emoção, que você vai adorar.

Leonice Pomponio

Editora

 

Hannah Howell, está na lista das melhores autoras do The New York Times Best Seller, especialista em romances ambientados nas Terras altas escocesas.

Neste livro intitulado de “A Bela e a Fera”a bela é realmente bela,Gytha Raouille é uma mulher jovem cuja beleza não tem semelhanças, um traços delicados e uma pele branca e delicada como porcelana e cabelos reluzentes como o trigo que brota nos campos. A fera, é conhecida como Diabo Vermelho, um homem muito alto, ruivo, e cheio de cicatrizes e sardas, o homem reconhecido por seu caráter e pela sua espada, mas considerado feio perante os outros homens.

Gytha sempre teve inúmero pretendentes a lhe fazerem poemas e menestréis a lhe fazerem canções e teve sempre os olhos cobiçosos dos homens sobre seu corpo, mas desde o berço seu destino estava traçado ,pois seu pai assinou um termo de compromisso que obrigava Gytha a ser desposada pelo herdeiro das terras de Saitun, primeiramente o lord Willian de Saitun.

Mas as vésperas do casamento William sofre um misterioso acidente e falece o segundo na linha de sucessão de Saitun seria Thayer, o Diabo Vermelho, mas para todos ele está morto, tombou em uma batalha na França então o próximo na linha de sucessão é o fraco Robert que deverá contrair bodas com Gytha. Coincidentemente um cavalheiro alto, muito vermelho e de olhos sinceros vem assistir as bodas pensando ser o casamento de Willian, mas Willian está morto.

Para surpresa de todos Thayer, o segundo na linha de sucessão, está vivo e com sua volta ele deverá se casar com Gytha e cumprir o contrato feito por seus ascendentes. Então o feio Thayer é obrigado a casar com a bela Gytha. Mas Gytha não o vê como um homem feio, pelo contrário ela se sente extremamente fascinada por aquele estranho.

Ah querida Gytha como dizem né: “Quem ama o feio bonito lhe parece”.

Gytha vê além do exterior, ela vê Thayer como um homem másculo, viril e atraente. As vezes acho que a coitada tem problemas de visão, não que eu esteja recriminando nem nada isso, é que é mais fácil aceitar que ela se apaixone por ele aos poucos aos conhecê-lo melhor, mas no caso da Gytha é atração a primeira vista, até o próprio Thayer não consegue acreditar e nem eu.

É engraçado porque há momentos em que o Thayer é meio que a mulherzinha da estória, pense num guerreiro de mais de dois metros de altura tendo crise de insegurança e baixa alto-estima. Dá vontade de dá uns bons tapas nele em alguns momentos, mas é compreensível, pois Thayer sofreu muito nas mãos de uma mulher que apenas o utilizava como objeto sexual, mas que tinha vergonha da aparência dele.

Hannah Howell dá uma aula de história através de seu livro, pois através de suas páginas ficamos sabendo como eram os contratos de casamento, os costumes da corte e o modo de vida dos Cavalheiros desprovidos de terras (bastardos e filhos não-primogênitos) e que por isso eram obrigados a vender seus serviços para o rei, ou para quem pagasse mais.

Gytha embarca de corpo e alta nesse casamento apesar de Thayer ser mais relutante a não querer se entregar tentando evitar futuros sofrimento. E essa entrega demora muito, pois mesmo apaixonado, Thayer não se acha digno de uma mulher tão bela ( eu falei que o Thayer tem momentos mulherzinha), inteligente e carinhosa como Gytha.

Thayer é um grande guerreiro, temido, estrategista e perigoso, mas um tremendo paspalho, um verdadeiro bocó para as coisas do coração.

Adorei esse livro porque foi bem diferente, nesse aqui a mocinha era forte e decidida e o frágil dessa estória era nosso mocinho feinho e cheio de cicatrizes. O amor é cego mesmo. :)

Alexandrina1

 

 


6 comentários :

  1. Amo os livros da Hannah.
    Li esse e amei como sempre.
    é uma história muito fofa. Vale a pena conferir. ^^

    ResponderExcluir
  2. Duas Lu. Gosto muito dos livros dela.

    Vale a pena conferir sempre!

    ResponderExcluir
  3. Eu li e adorei esse livro. A história maravilhosa que te prende até você ler tudoooo...

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. To ja indo procurar esse livro pra ler.... muito bom o q vc resenhou, da vontade de correr atras logo logoo... aaaaa, bjos meninas do ARF, Alexandrinha to comentando ta.

    ResponderExcluir
  5. Lidy...
    minha amiga esse livro é maravilhoso!!!
    adoro os livros da hannah...procuro ler todos os que caem na minha mão...


    bj

    ResponderExcluir
  6. Hannah é minha autora histórica preferida, então não importa o quanto a sinopse seja fraca sei que não vou me arrepender de comprar seus livros.
    Agora preciso procurar A Bela e a Fera para ler. Esse não pode faltar na minha coleção.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...