sábado, 7 de agosto de 2010

Destemido Cavaleiro – Jackie Ivie


Destemido Cavaleiro

Jackie Ivie

 

 

Destemido Cavaleiro

Jackie Ivie

CHE 327

TÍTULO ORIGINAL: HEAT OF THE KNIGHT

Escócia, 1747

Corações unidos

Desde que Lisle MacHugh perdeu o marido numa batalha, seu clã mal consegue sobreviver. Agora, os MacHugh podem reverter sua sorte se concordarem em entregar a mão de Lisle em casamento a seu maior inimigo: o notório lorde Langston Monteith. Monteith retorna à Escócia após anos de exílio. Depois dos atos vis que seu pai cometeu, enlameando o nome da família, nenhuma moça decente concordará em se casar com ele. Contudo, quando seus olhos se deparam com a impetuosa Lisle, ele jura a si mesmo que aquela mulher será sua... Após o casamento, Lisle percebe que o marido lhe esconde algo e passa a desprezá-lo. Monteith, porém, a faz despertar para uma poderosa paixão e conhecer prazeres que ela nunca imaginou que existissem. E quando os segredos dele forem revelados, ambos enfrentarão o maior de todos os desafios, quando seu amor será posto à prova...

 

Sobre a estória:

“Numa história romântica leve e divertida, a autora retrata a gueraa dos sexos entre uma heroína escocesa e um cavaleiro das Terras Altas Tendo como plano de fundo a batalha pela independência da Escócia. Jackie Ivie está destinada a se tornar uma das favoritas das leitoras”

Romantic Times

“Destemido Cavaleiro é um romance adorável, brilhante e ardente, com muito mais que simples atração física entre um enigmático cavaleiro e uma jovem inteligente e corajosa”

Heartstrings Reviews

“Destemido Cavaleiro é um romance fabuloso, um livro para ser saboreado …”

Fallen Angels Rewiews

Palavra da Editora:

Na Escócia de 1747, enquanto eclode a Guerra da Independência, uma jovem viúva luta para salvar sua honra e sua vida, e acaba se envolvendo com um cavaleiro que tem segredos demais para os eu gosto, e para sua própria segurança. Infelizmente, Langston não tem alternativa a não ser mentir, se não quiser desistir de seus sonhos para sempre …

Uma história sexy e divertida, ambientada numa época sombria e perigosa, com um herói fascinante e uma heroína ardorosa e sensual!

Leonice Pomponio

Editora

 

 

Vamos lá a estória, eu adoro romances históricos, esse tem um enredo legal, sem contar com o Jonh de Salvo na capa. hehehe.

Coitada da Lisle passou boa parte de vida em um internato e só volto a Escócia para casar com um um homem se mais de 50 anos que morreu no campo de batalha em Culloden. Jovem demais ela se torna a chefe do clã MacHugh, tendo a obrigação e proteger e zelar pelos poucos membros que sobraram, mulheres e idosos.

Monteith é um escocês que nenhum outro escocês gosta, todos o vêem como traidor, aliado dos ingleses, mas essa é justamente é a imagem que ele quer que todos acreditem. Monteith passou anos fora de sua terra natal, viajando pelo Oriente Médio e se estabelecendo um tempo na Pérsia. Agora me pergunte porque que ele foi para a Pérsia? Não sei, essa é uma das questões que o livro passa por cima, que não explica direito o que houve. Só sabemos que houve um desentendimento entre pai e filho, quando ele era ainda muito moço, depois sabemos que ele retorna e o pai morre logo em seguida. Enfim ficou um pedaço a estória solto.

O enredo da estória é realmente muito bom, tinha tudo para ser show, mas comigo a intensa sensação de que estava sempre faltando algo me acompanhou durante toda a leitura, não sei se foi a forma de escrever a autora ou se a culpa de uma tradição mutilada, mas simplesmente tive de ter uma dose extra de paciência e muita persistência e até mesmo de muita força de vontade para reler trechos.

Enfim vamos lá ao que acontece, o livro tem saltos de acontecimentos grandes e você fica meio que “Sim, é aí o que aconteceu enquanto isso?” e sem contar que estamos lendo uma cena e sabemos que a cena não está concluída e de repente muda para outra que não tem simplesmente nada haver.

Como por exemplo na cena em que Lisle está dependurada em cima da viga de sustentação de seu quarto pensando em como descer sem que os servos do marido vejam e a cena pula pula abruptamente já para Lisle num passeio a cavalo com o marido. Enfim você fica se perguntando “E aí a coitada passou a noite na viga?” “O marido desconfiou de onde ela estava?” “Houve briga quando ela reapareceu depois de horas desaparecidas”?

Mas tirando esses diversos buracos que se encontram a estória, no geral a trama é legal. Mas dá vontade de um dar um tapas na Lisle para ela deixar de ser tão desatenta as coisas, Monteith interpreta um personagem quase que 24h por dia e Lisle não nota.

Outra coisa também é que Monteith quer que ela venha para sua cama de livre e espontânea vontade e nas vezes que ela tenta ter relações com ele a coitada é escorraçada. Enfim Monteith escolheu um momento mais do que errado para casar com a Lisle, pois não podia ser ele mesmo e fazer o seu plano fracassar e dessa maneira o que quase fracassa é o seu casamento.

Eu ainda pretendo um dia, não agora dar um outra chance a Jackie Ivie, porque ele livor meio que me cansou porque eu tinha que reler várias vezes alguns trechos para ver se entendia direito o que estava acontecendo, mas ficava difícil com esses “buracos” na estória.

Enfim, foi assim que vi, mas leitura é uma coisa muito individual.

Deu para notar que estou numa onda de clássicos Históricos e por isso queria agradecer em especial a Karla Costa por ter me cedido esses exemplares da coleção de Clássicos Históricos Especiais dela, eu tive a honra de “desvirginar” alguns deles. Karlinha amiga muito obrigada.

 

 

Alexandrina1

 

 


Um comentário :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...