segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Éramos Seis - Maria José Dupré


Éramos Seis

Maria José Dupré

 

clip_image002

 

Ano de lançamento: 1943

Editora: Ática

Enredo

Éramos Seis conta a história de Dona Lola e sua família, uma bondosa e batalhadora mulher que faz de tudo pela felicidade do marido, Júlio, e dos quatro filhos do casal: Carlos, Alfredo, Julinho e Maria Isabel.

A vida de Dona Lola é narrada desde a infância das crianças, quando Júlio trabalha para pagar as prestações da casa onde moram, na avenida Angélica, em São Paulo, nas proximidades do parque Buenos Aires, no local onde mais tarde se ergueu o Edifício São Clemente, passando pela chegada dos filhos à fase adulta e de Dona Lola à velhice.

Conforme os anos passam, vão se modificando as coisas na vida de Dona Lola, com a morte de Júlio; o sumiço de Alfredo pelo mundo; a união de Isabel com Felício, um homem separado; a ascensão de Julinho, que se casa com uma moça de família síria, rica e esnobe.

O título do romance vem da situação de Dona Lola ao fim da vida, sozinha numa casa de repouso confortável, dirigida pelas "Irmãs Esperança", na rua da Consolação, em São Paulo, próxima ao Centro, o que lhe permite frequentar o Teatro Municipal e os cinemas. Eram seis, sua vida mudou e agora só resta ela. Também são expostos no livro outras personagens, como os familiares de Lola: na cidade de Itapetininga, interior paulista, moram a mãe, Dona Maria; a tia Candoca; as irmãs Clotilde, solteira, e Olga, casada com Zeca, seu cunhado; na cidade, vive a rica tia Emília, irmã de seu pai; e a filha dela Justina.


 

1

ATENÇÃO: CONTEM SPOILERS

 

Esse é outro livro marcante na minha vida, quando eu o li foi por causa da adaptação do livro para novela, na época estava passando a novela no SBT e eu como noveleira senti a curiosidade de saber de antemão os caminhos da trama e fui ler o livro.

Gente, esse é um livro daqueles livros que não tem final feliz, mas que mesmo assim você ama.

É um livro simples, mas que trata de realidades da vida, eu tenho tanta pena da Dona Lola, pois ela é a típica Amélia, comportamento padrão de uma senhora dona de casa da década de 40.

Através desse livro vemos como eram as relações sociais e familiares naquela época, por exemplo o “ritual” de mudança de calça curta para calças compridas que significava a passagem de menino deixava de ser criança e começava a ser homem.

Eu não gosto do Sr. Júlio Lemos. Eu não o acho um bom pai e nem um bom marido. Ele é muito rígido e intransigente, um tanto bruto, deixando transparecer raras vezes algum sentimento.

Carlos é o meu preferido, um rapaz, calmo, inteligente, educado prestativo o oposto de Alfredo.

Julinho e Isabel me decepcionaram. Julinho ascende socialmente através do casamento, mas isso o separa da família, ele não usa sua nova condição financeira para ajudar a mãe. Isabel uniu-se a um homem separado o que naquela época a tornava praticamente uma pária social. sem contar que era escandaloso, o companheiro de Isabel com o tempo se mostra um homem violento e não aceita as interferência da sogra.

Lola, se encontra viúva, com o filho Carlos falecido, o irresponsável do filho Alfredo pelo mundo, o filho Julinho preferindo agradar a família da esposa e a filha Isabel submissa ao marido que não gosta da sogra, ela vai parar em uma causa de repouso.

Lola passou a vida trabalhando arduamente para os filhos e no momento da velhice não pode contar com nenhum deles. De uma família grande ela vai amargar uma velhice sozinha.

Dizem que o SBT reprisará a novela que também é muito boa, para quem curte o gênero.

Éramos Seis

 

Alexandrina1

 

 

10 comentários :

  1. Ah,tomara que reprisem mesmo, adorava essa novela!! História muito boa.

    ResponderExcluir
  2. Compliments for your blog and pictures included, I invite you to see the photo blog,
    CLICK PHOTOSPHERA

    Each week released a new album

    Greetings from Italy

    Marlow

    ResponderExcluir
  3. Eu amo esse livro! Me emocionei tanto quando li ele, foi maravilhoso! A história de D. Lola e sua família, os perrengues, as dificuldades e tantos sofrimentos para criar seus filhos e o final, que é triste - e real - demais, muito próximo da vida e de seus caminhos.


    Esse livro é nota 10, quem não gosta de literatura brasileira, ao lê-lo, com certeza mudará de opinião.

    Ótima resenha!!!

    ResponderExcluir
  4. Alexandrina, adoreeei sua resenha. Sempre vi este livro nas bibliotecas, mas, nunca tive interesse. Mas, depois de sua resenha, acho que vou procurá-lo. Adoro coisas voltadas para as décadas passadas, principalmente para as mais distantes, como os anos 40. Deve ser bem interessante ver os costumes daqueles tempos. Me interessei muuuiito. Parabens pela ótima resenha. Vou procurar o livro, com certeza.

    ResponderExcluir
  5. é bem legal msm Rubens, e o livro retrata bem a época.

    ResponderExcluir
  6. qual é o tempo do livro o espaço o narrador

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...