segunda-feira, 20 de junho de 2011

Lição de Ternura – Sandra Canfield

LICAO_DE_TERNURA_1302384944P

Ela queria a certeza impossível de que não iria perdê-lo…

Alexandra ardia ao fogo do desejo. Abraçou-se mais a Patrick, a sensualidade há muito reprimida ganhando vida ao mínimo toque daquele homem. Necessitava, desejava o prazer que ele não podia lhe dar. De repente, a necessidade e o desejo era tão forte e consumidor que a assustou. Perdia o controle. Sentia a mesma vulnerabilidade de quando soubera de sua doença. Uma voz interior começou a adverti-la: não tinha o direito de buscar satisfação com Patrick se não podia retribuí-la da mesma maneira..."Não, Patrick", afastou-o em desespero. "Você é uma covarde, Alexandra. Covarde!" Ou corajosa o suficiente para poupar o homem que amava de uma vida cheia de problemas?

 

32veybb

Sandra Canfield é uma das minhas autoras prediletas. Essa mulher possui um dom para escrever romances que me fazem chorar e reler mais de três vezes. Ela está no topo da minha lista de autoras singulares, insubstituíveis e insuperáveis – nem Barbara Delinsky, nem Nora Roberts, nem Lyndsey MacKenna são tão sensíveis e emocionantes. Pois bem, pegando carona na onda do livro anterior que resenhei (Devoção), lembrei deste aqui e querem saber? Definitivamente eu errei em não lembrar de resenhar esse que me é tão querido e pretendo retificar isso agora por ser um dos romances mais lindos que alguém já foi capaz de imaginar e colocar no papel com simplicidade e maestria.

Um jogador de futebol americano lindo, desejado e cheio daquelas mulheres que querem o seu corpo e o glamour numa relação sem conteúdo, encontra uma mocinha tímida, linda por dentro e por fora, mas incapaz de acreditar que alguém a desejasse por causa de sua deficiência. Até aí, tudo bem, vocês dirão: “E daí? É apenas um romance comum!” , mas não é. Os diálogos são intensos, senti na minha pele a rejeição que muitos dedicam a todos aqueles que sofrem algum tipo de debilidade que os fazem especiais e o tipo de pena e compaixão que os próprios deficientes físicos impingem em si resultando na errônea crença de não serem dignos de viver um relacionamento intenso, repleto de amor, sexo, amizade e cumplicidade.

Mas Patrick O’Casey É O CARA! Não é Roarke (Série Mortal – Nora Roberts), mas possui uma beleza interna e externa letal. Não é o Lobo Negro (Coração Selvagem – Lindsey MacKenna) mas é um bálsamo para um espírito ferido e atormentado… Não é Carter Malloy (Sonhos – Barbara Delinsky), mas é um homem que quer construir um relacionamento verdadeiro… Enfim, é a personificação de um homem de verdade com todas aquelas qualidades que amamos e defeitos apaixonantes.

Recomendadíssimo por realmente ser uma verdadeira LIÇÃO DE TERNURA… E de vida!

Hasta la vista!^^

P.S.: Esse romance foi publicado aqui no Brasil como um Super Julia que eu caço para comprar há anos e até agora não encontrei.

6 comentários :

  1. adoro livros com personagens deficientes fisicos: cegos, surdos, mudos, cadeirantes etc etc.

    saudade das publicações da "falecida" NC

    ResponderExcluir
  2. Amo esse livro, esse é daqueles que se eu não tivesse como comprar, trocar, negociar de alguma maneira eu dava um jeito até de roubar, kkkkkk
    Lindo e apaixonante!

    ResponderExcluir
  3. Caramba, esse saiu do fundo do baú.
    Li esse livro há muito, muito tempo, deve ter uns 20 anos (por ai). Incrível como basta bater os olhos na capa e a história volta com força total, é lindo demais. Pena que não tenho mais o livro (ah se arrependimento matasse!!!).
    Vou procurar nos sebos por aqui, vai que dou muita sorte e encontro dois??
    Bjkas!
    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  4. menina fiquei com vontade de ler desde q vc comentou no twitter =] vamos caçar em todos os sebos de fortaleza rsrsrs bjs

    ResponderExcluir
  5. Flor, eu considero esse livro o da minha vida! Tb to caçando o trem e nada de conseguir! Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...