sexta-feira, 1 de julho de 2011

2012: uma aventura no fim do mundo–Vanessa Bosso

2012

Sinopse: No dia 21 de dezembro de 2012, Liz estará tentando sobreviver ao fim do mundo em um abrigo antiapocalipse. Thiago e seus amigos estarão lutando contra tsunamis e continentes sendo deslocados pela movimentação do eixo terrestre. Enquanto o mundo acaba, extraterrestres vêm em auxílio dos escolhidos para que uma nova era possa ser iniciada.

Editora: Novo Século

Autor: Vanessa Bosso

Número de páginas: 286

Clique para adicionar ao carrinho

08

Sabe quando você conclui um livro e não consegui definir se gostou ou não. Fiquei assim com 2012, tanto que demorei a escrever essa resenha porque não sabia bem o que dizer. Em 2012 vamos conhecer a saga de uma família que sabe que o fim está próximo e que essa informação pode lhes custar a vida assim como custou a vida do chefe da família. Iremos acompanhar o processo de negação e aceitação da notícia, a luta de Liz para convencer os amigos mais próximos para que eles possam se preparar, fazer estoque de provisões. Sabe eu ficava me perguntando se isso realmente fosse real se eu iria ou não ser das pessoas que acreditariam em Liz, se eu iria estocar alimento e água, se eu teria alguma abrigo subterrâneo ou algum lugar para ir, nesses momentos do livro você fica meio paranoico pensando “e se fosse real”. Pelo menos eu fiquei um bocadinho paranoica, principalmente porque me dei conta que se um 2012 vier por aí sou uma das primeiras a morrer, se não for de um ataque cardíaco é pelo fato de eu morar a poucos quarteirões da praia o que faria uma tsunami me pegar rapidinho.

Enfim no meio do caos de preparação para o 2012 de Liz vamos acompanhar amizades sendo construídas, conflitos amorosos (Liz e Cauê) e familiares, um grande foco nas relações humanas. Uma coisa que me incomodou no livro foi a forma de divisão dos capítulos, vamos ter os primeiros capítulos com pouquíssimas paginas, uma ou duas, e vamos ter uma capítulo superrrr enorme com praticamente toda a estória, essa forma de divisão me deixou meio surtada porque sou daquelas que gosto de terminar o capítulo para poder ir dormir, mas como fazer isso quando praticamente não se tem capítulo. É sou meio doida mesmo, talvez seja um pouco de TOC. E em alguns momentos creio que faltou o olho de um editor ou alguém para dar uma orientada para evitar erros bobos como mencionar que o dinheiro usado em Londres é dólar, quando na Inglaterra o dinheiro oficial que circula ainda é a Libra esterlina e o Euro é aceito também.

Mas talvez o ponto que me deixou na dúvida se gostei ou não gostei é porque entendi algumas coisas de uma maneira, mas que não eram a maneira como a Vanessa tinha proposto. Quando aparecem os seres extra-terrenos eu meio que os associei a algo espírita pelo tipo de diálogo que os seres desenvolviam quando falavam que alguns humanos seriam salvos, mas não iriam todos para o mesmo lugar, que iriam ser divididos em planetas de acordo com seu processo evolutivo, enfim quem conhece um pouco da doutrina espírita pode ligar isso diretamente os chamados “lares espirituais”. Quando eu estava pensando assim estava achando o livro mega interessante, quando conversei com a Vanessa e ela me disse que o livro não tinha nenhum tipo de fundo religioso fiquei meio que perdida por ter entendido as coisas erradas, os ET´s, eram mesmo só seres mais evoluídos. 

Não sou muito chegada a ET´s acho que o único que gosto é o do Spilberg, talvez porque culturalmente somos fadados a pensar neles como vilões, e eu meio que penso que toda civilização mais evoluída tecnológica e/ou culturalmente tende a querer dominar as mais fracas, por isso fica meio difícil eu aceitar ET´s bonzinhos que vem aqui resgatar alguns seres humanos do fatídico fim dos tempos.

Ei creio sim que haverá um fim, mas não creio que seja num 2012, acho que que em algumas décadas a mais sim. O planeta vai cobrar tudo o que fazemos com ele e uma nova seleção natural se iniciará assim penso eu. Enfim.. poxa detesto entender de um jeito que não era o que o autor queria passar. Essas foram minhas impressões a respeito do livro. Obrigada a Vanessa Bosso pelo exemplar e paciência de me explicar o que eu havia compreendido errado.

Mas o interessante nesse livro é que além da estória da Liz, temos uma estória que corre em paralelo que é a da Thiago e seus amigos que também se preparam para o 2012. Gostei bem mais do Thiago do que da Liz. Gosto sempre mais dos meninos.

Leia um trecho de 2012

 

2012

 

http://www.livro2012.com.br/

 

Confira tudo de autores brasileiros que já rolou no blog clicando aqui

 


Alexandrina1_thumb[2]_thumb[1]

Menina@alexandrina_ufc 


Chegou até aqui? Comenta né. Concorda ou discorda, diga sua opinião.Seu comentário é o meu combustível. Aproveita que é de graça. Lábios vermelhos

2 comentários :

  1. Alê, só para esclarecer esse ponto chave, o livro não tem um tom religioso, e sim, espiritualista. Quanto aos ets, os imaginei como Deuses, forças da luz... isso não quer dizer que não existam os malzões!!! Mas nesse livro em especial, eram do bem total! Adorei a resenha, muito bem escrita. Parabéns! Ah, e te pego nos meus outros livros, tá? Hehehehehehe

    ResponderExcluir
  2. Hum acho que esse não é exatamente meu tipo de leitura,achei até interessante mas acho que não é bem minha praia.principalmente esse lance de ET não gosto nem do ET do Spielberg...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...