sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Jerusalém: As páginas mais sanguinárias da História da Cristandade–Andrea Frediani - @EditoraBertrand

jerusalem-01

Jerusalém , 70 d.C. Um jovem,membro da família de Jesus, salva as memórias escritas por Tiago, irmão de Cristo, da devastação romana promovida por Tito.

Mais de mil anos depois, o manuscrito reaparece, em Mogúncia, nas mãos da comunidade hebraica, que pretende usá-lo como prova da absoluta inocência dos judeus na morte de Jesus. Agora, em 1099, enquanto a cidade é assediada pelos cruzados, o preciosa documento está novamente em Jerusalém, onde os chefes cristãos o procuram a fim de impedir que a mensagem provoque uma cisão no cerne da Igreja.

Oito destinos se entrelaçam à sorte do memorial de Tiago: duas irmãs judias, sobreviventes ao pogrom dos cruzados na Germânia; uma prostituta semipagã e um monge cluniacense que escaparam do desastroso epílogo da cruzada de Pedro, o Eremita; um emir árabe e três ex-combatentes da batalha de Manzikert: um normando, um bizantino e um turco.

Entre perseguições e assaltos, segredos e confissões, os oito personagens lutam e combatem pela Cidade Santa, e também para resgatar as sombras do próprio passado. Assim, terminam por ter de proteger a si mesmos e aos que amam do assédio e das ambições dos chefes das expedição cruzada, além de manter a dignidade e a humanidade, malgrado o impiedoso fanatismo e a intolerância que os circundam.

Reconstruído com vívido realismo, tanto nos episódios sangrentos como nas sombrias motivações dos agentes do conflito, ganha corpo o choque entre duas religiões, a cristã e a muçulmana, o qual cresce em ferocidade dia após dia, até o insensato massacre final. 

 

Autor.  Andrea Frediani mora e trabalha em Roma, onde nasceu em 1963. Formado em História Medieval, articulista, foi colaborador de numerosas revistas de caráter histórico.  Seu primeiro romance histórico, 300 guerrieri: La battaglia delle Termopili, obteve estrondoso sucesso.
Serviço. Jerusalém, Andrea Frediani, Editora Bertrand Brasil, 574 páginas, R$ 55

94

Sabe aqueles livros que você vê e visualiza as imagem na sua mente como se fosse um filme? Jerusalém é um desses livros.

Intenso, forte e complexo esse é o livro. A princípio o livro assusta pelo tamanho, é realmente enorme, mas vale cada página. Não vou dizer que é um livro fácil, pelo menos pra mim não foi, é muito intenso e como eu praticamente visualizava tudo do livro tinha momentos que eu precisava de um descanso.

Sinceramente não indico de forma alguma para pessoas muitooo cristã porque ele toca em alguns tema tabus no cristianismo, e muitas vezes os leitores cristão não sabem separar ficção da realidade. Então para você fanático religioso eu desaconselho.

Intriga, guerra, corrupção, morte são constantes nessa trama. Até que ponto se deve chegar para esconder um segredo? Tudo realmente vale a pena para manter uma “farsa”?

Nem todo cristão é bom, e nem todo mundo que é bom é cristão. De perseguidos à perseguidores, de saqueados à saqueadores. O fato de Frediani ser formado em História Medieval deu um tom tão verídico ao que eu li que sinceramente tinha momentos que eu esquecia que era um ficção e embarcava de cabeça nesse épico, é daqueles que a cada página que lê você pensa que daria um seriado e tanto, pelo menos eu já ficava imaginando os cruzados com suas armaduras, os hipócritas líderes religiosos.

Os oito personagens centrais que tem seus destinos ligados a esse memorial de Tiago são pessoas que em circunstâncias normais não teriam sequer uma convivência, pois são pessoas de diferentes etnias e culturas, unidos por um bem comum.

Fiquei muito impressionada com a qualidade da pesquisa histórica de Frediani, tanto que estou muito afim que a Bertrand publique 300 guerrieri: La battaglia delle Termopili.

Grande parte das pessoas, principalmente as que não curtem livros históricos talvez o achem um pouco sacal pela intensa descrição que Frediani faz de tudo. Esse foi meu bom companheiro durante várias semanas na cama, lia alguns capítulos dele e pulava para um água com açúcar para tirar todo o peso dele.

AlexandrinaBBP

6 comentários :

  1. Primeiramente: Otima resenha! \o/
    Livros com temas polêmicos são comigo mesma!
    Temas religiosos não são para todos... é preciso ter a cabeça aberta.
    Fiquei interessada agora! ;)

    ResponderExcluir
  2. Este livro eu ainda não li, e pra falar a verdade, nem conhecia, apesar de ser um dos meus temas preferidos. Mas sua resenha me chamou atenção pelos pela sinceridade, mas eu estaria preparada para lê-lo, apesar de ser católica. No entanto, para me comprometer com tal leitura devo estar preparada para a sua lentidão, já que todo livro histórico é muito lerdo, pois tem que narrar tudo ao leitor, para que ele fique por dentro dos acontecimentos. E muitas vezes temos até que recorrer a algum livro de História para ficarmos sabendo de certos detalhes. Mas você citou 574pg, uau!!! deve mesmo levar algum tempo.
    Mesmo assim fiquei curiosa por ele e vou colocar no meu skoob.
    Obrigada pela dica de leitura
    Bju

    ResponderExcluir
  3. Tenho muita vontade de ler esse livro. Sua resenha atiçou mais a vontade.

    ResponderExcluir
  4. Não tinha visto nada sobre o livro ainda, mas parece bem interessante. Vou pesquisar mais antes de decidir ler e ter.
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  5. Não parece muito meu estilo literário mas gostei da sua resenha! Titulos muito intensos e com leitura dificultada não me atraem muito, especialmente qdo tem o tema 'religioso' no meio.

    Enfim, parabéns pela resenha, beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...