segunda-feira, 7 de maio de 2012

Feliz Aniversário, querida estranha – Tatiana Busto Garcia

capa_felizaniversarioqueridaestranhaNuma segunda-feira de extremo calor, em que todos esqueceram de seu aniversário, nada poderia ser mais tedioso para Sara que comparecer a uma sessão de terapia.

Mas as coisas tomam rumo diferente quando ela testemunha um assalto e é trancada com outro refém, um jornalista bem mais velho que ela, no depósito de um edifício comercial.

Confinada num espaço minúsculo com um desconhecido, é que Sara, ironicamente, enfrentará de verdade seus piores medos pela primeira vez. E aí, então, tudo vira de cabeça para baixo.

Tatiana Busto Garcia trabalha com o rico universo dos jovens urbanos. Seus conflitos e expectativas são confrontados em um texto de diálogos cheio de referências bem captadas pela escritora, o que resulta em grande empatia com o público leitor, permitindo que o livro seja trabalhado em salas de aula e em grupos de leitura.

divisoria1

O que eu tenho a dizer? No melhor que posso oferecer ao público adolescente, tentarei falar a língua deles: “Caraca, mano! Muito massa!”

Nós, adultos, devemos manter um elo com os adolescentes nos colocando em seu lugar e tentando pensar pela ótica deles. Adolescentes não são mais crianças, mas também ainda não são adultos; são seres repletos de dúvidas, mudanças e explosões hormonais que necessitam de tempo, espaço, carinho, compreensão e orientação. Sim, porque se não são crianças e não são adultos, também ainda não sabem muito bem o real sentido de responsabilidade e bom-senso. Mas isso não significa que deve-se poldá-los ou tentar controlá-los. É importante plantar a semente e vê-la florescer dando suporte, afinal, não é assim que conseguimos belas e frondosas árvores? Assim são eles.

Sara é uma adolescente em conflito como milhares existentes nas grandes metrópoles que não consegue muito sucesso na análise. E Francisco é um homem adulto um tanto quanto sufocado pela vida e seus percauços. O que os dois têm em comum? Se conhecem quando são feitos reféns e dentro de um cubículo sem expectativa de resgate, eles repensam, conversam, discutem tudo o que lhes vai na alma. Dizem que a terapia de choque faz milagre, e faz mesmo! Ante a incerteza e o perigo, as coisas começam a clarear para ambos, uma amizade nasce, verdades são ditas e vai se formando um elo que beneficia a ambos.

Ao ler o trecho abaixo passei a duvidar da felicidade daqueles que se dizem felizes e no momento seguinte se mostram nostálgicos. Relamente, a sociedade gosta de uma “aparência” de estar por cima quando a coisa toda está e muito é para baixo.

"Você sabe de uma coisa? Eu te admiro. Acho que eu nunca teria coragem de admitir, nem pra mim mesmo, que não gosto da minha vida. Parece que hoje temos que ter um orgulho tranquilo daquilo que nos tornamos, ainda que nos achemos uns merdas. Na nossa sociedade não há mais espaço para os grandes frustrados, fracassados, derrotados, arrependidos. Estamos sempre tentando ver o lado bom das coisas e, quando ele não existe, o inventamos. Sara, existe uma única coisa que eu posso te dizer com convicção: duvide sempre da felicidade alheia."

Francisco é um homem atormentado por uma dúvida que, apesar da enormidade do seu problema e dada a situação, torna-se o adulto que enxerga em Sara algo além, e graças a este encontro, ambos saem mais fortes, mais conscientes e decididos a viver, quem sabe um dia de cada vez. Sara é uma linda garota, dessas que tem resposta para tudo, com uma mãe que não a merece, mas que não é de baixar a cabeça e esses dois reféns fazem a diferença no mundo cão.

Quando o livro acabou, confesso que fiquei com aquela sensação que poderia ter continuado, que acabou cedo demais, fiquei curiosa para saber mais sobre o Carlos e como Sara levou sua vida dali em diante. Foi realmente uma pena…

Seria bom que os adolescentes em conflito lessem, melhor ainda se os pais desses adolescentes lessem e refletissem. Uma imensa lista de pontos cruciais é descrita, e o descaso hora proposital, hora por ignorância de adultos pelos sentimentos daqueles que outrora eram crianças e agora evoluem para a maturidade é muito bem descrito.

Eu mais que recomendo o livro, digo que é leitura obrigatória para aqueles adultos que têm que lidar com adolescentes.

Hasta la vista!^^

AssinaturaRoxa

 

Feliz aniversário, querida estranha

Tatiana Busto Garcia

168 páginas
14x21cm

Sá Editora

ISBN: 9788588193680

3 comentários :

  1. Adorei a resenha Su. É maravilhoso ler algo e saber que de alguma forma você mudou.

    Enquanto lia o que vc escreveu, fiquei pensando na relação da minha tia e do meu primo, que é complicada que é permeada de palavras ruins.

    Gostaria muito que ela e ele lessem e aprendessem com esse livro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Achei muito interessante. Parece uma leitura necessária a todos aqueles que têm conflito. Vou indicar e ler!

    Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...