segunda-feira, 29 de outubro de 2012

O Oásis Oculto - Paul Sussman



O oásis oculto
Paul Sussman




Uma aventura de rara imaginação, em que o autor aliou realidade e ficção.



Sinopse

A trama desenrola-se em diversas localidades egípcias, com personagens cativantes e muitas pistas, às vezes falsas, às vezes verdadeiras. Quando o leitor tiver certeza de que decifrou todo o enigma, rapidamente vai se encontrar em completa escuridão. E aquele que aparentemente achar que se trata de um thriller longo devido às suas quase 600 páginas, vai se surpreender ao desejar mais ao fim da obra.

Egito, 2153 a.C. Um grupo de sacerdotes parte na calada da noite rumo ao deserto ocidental. Levam consigo um misterioso objeto. Semanas depois, após chegarem ao destino, todos eles cometem suicídio.

Albânia, 1986. Um avião decola da pista de pouso de Kukesi, no nordeste do país, com destino ao Sudão. A bordo, uma carga que mudará para sempre o destino da região. Em algum lugar do deserto do Saara, o avião desaparece.

Deserto ocidental, dias atuais. Um grupo de beduínos descobre um corpo mumificado e semienterrado nas dunas do deserto. Com ele, um rolo de filme fotográfico e um obelisco de barro em miniatura, com um curioso símbolo gravado nos quatro lados.
Gosto muito desse tipo de enredo. Principalmente quando ele consegue nos prender como esse livro. Paul Sussman era um mestre. Fiquei triste por saber de sua morte prematura. Ficamos privados de muita coisa boa que eu tenho certeza que viria.

O romance começa entremeando três histórias aparentemente distintas. O que eles teriam em comum?

O começo pode ser um pouco confuso pela profusão de personagens diferentes que o autor nos traz. Mas com a devida atenção que o livro merece conseguimos nos apropriar desses personagens. Todos importantíssimos para o decorrer da história. 

O livro merece ser lido como se estivéssemos degustando um bom vinho. Suavemente. Apreciando todos os detalhes. Sem pressa. A riqueza de detalhes que Paul Sussman nos brinda é fantástica. Transporta-nos direto para o Cairo, Dakhla...

Sussman consegue se apropriar de fatos históricos misturando com ficção de uma forma ímpar. Isso é muito positivo porque é bem difícil quando nos deparamos com livros que tentam “mesclar” a realidade com a ficção e não conseguem. 


Temos um thriller eletrizante nas mãos. Se você gosta do tema vai se apaixonar. Se você não gosta vai passar a gostar.





2 comentários :

  1. Lili, que interessante!

    Eu gostei muito da resenha e fiquei com vontade de ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Adoreiiiii!!!

    Quero ler com certeza!!!

    Bjs.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...