quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O Lado Bom da Vida - Matthew Quick

O Lado Bom da Vida

O Lado Bom da Vida
Matthew Quick


Sinopse

Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora.

Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

O livro é apaixonante. Pat Peoples é apaixonante. Não tem como você não se envolver e não ter os mesmos anseios que ele durante a leitura.

Narrado em primeira pessoa na figura de Pat vamos conhecendo sua história. Após um “tempo ruim” que esteve internado em uma instituição psiquiátrica Pat volta a morar com seus pais, mas busca sempre ser uma pessoa melhor já que anseia que o “tempo separados” (separação de sua mulher Nikki) passe logo.

No decorrer da leitura lembrei muito da história de Pollyanna. Não sei se foi o fato de Pat sempre querer fazer o melhor para que sua esposa volte logo para ele ou simplesmente pelo fato de ele ter uma atitude otimista. Sempre. Ele acredita que fazendo o seu melhor, sua esposa irá voltar. Emagrece, vira esportista, lê os livros que ela queria que ele lesse... modifica sua vida em função de uma expectativa. Isso me fez virar fã de Peoples.

Matthew foi primoroso em sua escrita. Brinda-nos com personagens ricos e divertidos como a trupe da Invasão asiática (você vai ter que ler para saber quem são), Jake, Ronnie... Tiffany é um caso a parte, assim como  Dr. Cliff o psiquiatra mais legal da literatura, além de um dos meus personagens preferidos no livro.

Não vi o filme ainda, pois precisava ler primeiro. Se o filme for tão bom quanto o livro sei que vou adorar.

0 Comentários

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...