segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Cidades de Papel - John Green

CidadesDePapel

Cidades de Papel 

John Green

 

Sinopse:

Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.
Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.

 

Resenha:

Esse foi o primeiro livro do John Green que eu li, sim eu ainda não li A Culpa é das Estrelas. Mas vamos à resenha.

No livro conhecemos o Q (Quentin), Margo, Ben, Radar e Lacey. Q e Margo sempre foram vizinhos e amigos, mas com o tempo Margo se afastou e passou a andar com os populares da escola, assim Q se aproximou mais de Ben e Radar. Tenho que dizer que como sempre nos livros do Green, os três são nerds e legais.

Uma noite Margo vai ao quarto de Q e planeja uma noite de pequenas vinganças e conta com a ajuda dele. Entre muitas loucuras, Q vê a possibilidade de uma reaproximação ate que no dia seguinte descobre que Margo sumiu. Como ela tem um histórico de pequenas fugas e isso faz com que ninguém se preocupe de fato com o seu sumiço, mas Q não acredita que esse sumiço seja passageiro e resolve seguir as pistas para descobrir o paradeiro de Margo. Contando com a ajuda de Ben, Radar e Lacey, amiga de Margo, eles saem em uma busca louca e divertida.

Tenho que confessar que achei um pouco surreal o Q parar tudo para ir atrás da Margo, que ate outro dia nem falava com ele. É o ultimo ano da escola e ele fica totalmente focado nas pistas, para de viver, estudar, dormir e ir a escola, para procurar por Margo. No decorrer dessa busca desenfreada fica claro o que Q abre seus horizontes e enxerga que nem tudo é como realmente parece, o que faz com que ele veja tudo sob novas perspectivas.

Minha primeira impressão é que John Green sabe capturar a atenção do leitor, a escrita dele facilita a aproximação do leitor com os personagens, faz que a história flua rapidamente e quando nos damos conta o livro acabou. Gostei da forma como ele apresenta cada personagem e suas características psicológicas, o que deixa o livro mais interessante. Tenho que confessar que fiquei com mais vontade de ler outros livros dele, para conhecer melhor a forma de escrita.

 

Cidades de Papel

Autor: John Green

Editora: Intrínseca

ISBN: 9788580573749

Páginas: 368

Tradutor: Juliana Romeiro

2 comentários :

  1. Ainda não li o livro, mas quero muito ler. Parabéns pela resenha.
    Beijos

    www.viagem-imaginaria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ai, Marília, se você curtiu esse, imagino o que vai pensar sobre A Culpa é das Estrelas, que é perfeito! ;-) Como você disse, o John Green sabe prender o leitor, né?
    Excelente resenha. Adorei!
    Beijão! Fica com Deus!
    Jaqueline de Marco
    http://jaquelinedemarco.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...